MENU

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Dilma, presidente de todos


Dos 54 milhões de votos que recebeu. Também daqueles 37 milhões que não acompanharam a campanha da oposição que defendia a "mudança, já". Preferiram não votar talvez impressionados com a tentativa de desmoralização feita nos dois últimos dias de campanha. E também daqueles 51 milhões de eleitores que deram seus votos para a oposição. Com certeza, 1/3 ou 2/3 são aqueles que Aécio Neves diz não querer suas companhias em palanques - a direita da ditadura. Pois não são poucos.
Dilma quis dizer isso na sua entrevista: "Sou presidente de todos".
Como seria, aliás, a reação de qualquer brasileiro eleito. Brasileiro estadista aproxima o Norte do Sul, o Leste do Oeste, o Nordeste do Sudeste. O presidente do Brasil  não pode estar só preocupado com o mercado financeiro. Tem a obrigação de se preocupar com a Bolsa Família, com a Minha Casa, Minha Vida, com o ProUni, entre outros benefícios
Dilma jamais, como presidente eleita e patriota, poderia fazer um discurso ou governar só para um lado do Brasil. A oposição e os mais instruídos declaram que ela foi eleita pelos mais pobres, pela região mais sofrida. Para eles, estes não deveriam receber benefícios sociais. 
Os que mais precisam de proteção votaram em Dilma. Quem sabe eles mereçam não apenas os benefícios sociais, mas também os da própria governança.
(Jornal do Brasil)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

colabore: envie seu comentario para o blog