MENU

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Governo aumenta taxa de retorno para atrair interessados nas concessões de rodovias

De Sinop - Alexandre Alves

O governo federal aumentou de 7,2% para 9,2% ao ano, a Taxa Interna de Retorno (TIR) para as empresas ou consórcios que vencerem os leilões de concessão de rodovias federais, no pacote que deve ser entregue à iniciativa privada a partir deste segundo semestre. Isso significa que os valores dos pedágios também ficarão mais caros. No último leilão da BR-163, em trecho de 850 km ligando a divisa de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul até Sinop, o valor médio ficou em R$ 2,60 a cada 100 quilômetros rodados.

 A taxa anterior, de 7,2% ao ano, vinha sendo usada desde 2007. "A nova remuneração é o ganho real médio do investidor, livre de imposto e da inflação. Mas o retorno vai depender de uma série de outros fatores, como a estrutura do projeto", afirmou o secretário de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda, Paulo Corrêa.

Leia mais:
Governo anuncia concessão de mais três rodovias contemplando MT
Governo lança concessão de ferrovia entre Lucas do Rio Verde e Itaituba


 Em Mato Grosso, devem ser leiloados dois trechos até dezembro de 2015. Um deles é o da BR-364, entre Rondonópolis até a divisa com o Estado de Goiás, atendendo as regiões Sul e Sudeste mato-grossense. O outro fica no Nortão, ligando Sinop até a divisa com o Estado do Pará (e de lá até à estação de transbordo de Miritituba, no rio Tapajós, em Itaituba).

 Pela segunda etapa do Programa de Investimento e Logística (PIL), anunciado em 9 de junho, pela presidente Dilma Rousseff, serão duplicados mais de 2,6 mil quilômetros de rodovias, com investimentos estimados na ordem de R$ 19,6 bilhões. As concessionárias poderão cobrar pedágios a cada 100 km, mas deverão dar manutenção nas pistas e apoio aos usuários.

As concessões atendendo MT:

 A BR-163 será duplicada entre Sinop e Itaituba (PA). O trecho é de 976 quilômetros, partindo do entroncamento com a MT-220, em Sinop, até Miritituba. A previsão é de investimento de R$ 6,6 bilhões. “O objetivo é criar um forte canal de escoamento da safra do Norte mato-grossense”, disse o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa.

 Outro trecho a ser concedido abrange 704 km das BR-364 e BR-060, ligando Rondonópolis a Alto Araguaia, no Sudeste de Mato Grosso, a Jataí, Rio Verde e Goiânia, em Goiás. Serão investidos R$ 4,1 bilhões, com o objetivo de escoar a produção do Centro-Oeste para os portos dos arcos Norte e Sul.

 Também está previsto, para 2016, um lote de 806 km da BR-364, entre Comodoro (638 km de Cuiabá) e Porto Velho (RO), com duplicação e construção de terceira pista, ligando a região Oeste de Mato Grosso – que possui forte produção de grãos - até a hidrovia do rio Madeira. No total, serão colocados R$ 6,3 bilhões. Esta duplicação atenderá os produtores rurais de Sapezal, Campo Novo do Parecis, Tangará da Serra, Campos de Júlio, entre outros municípios da região.

Fonte: http://www.olhardireto.com.br/agro/noticias
Blog RPI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

colabore: envie seu comentario para o blog