MENU

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Facínora que matou o sargento João Luiz foi morto em confronto com guarnição da Polícia Militar

Na terça feira (5) foi morto em confronto com guarnições da Polícia Militar que estavam em perseguição ao bandido desde o dia 17, quando ele matou o sargento João  Luís, numa emboscada. O confronto se deu a 150 km de Novo Progresso, no garimpo Vietnã. A PM chegou até o criminoso porque este havia mandado recado para os familiares, chegando ao conhecimento da polícia que conseguiu interrogar a pessoa que trouxe os recados e descobriu o paradeiro de Lucas Santos Oliveira que estava escondido na mata. Para dificultar a ação policial ele permanecia numa barraca de camping em mata fechada.

A morte desse homem não traz o sargento de volta, simplesmente impõe a supremacia na nossa região do braço do Estado. Aqueles que tem a audácia de atentar contra a vida de um agente da segurança pública devem saber que não ficará impunes. E que mesmo o sonho de ter salvaguardada a integridade física através dos defensores dos direitos dos criminosos para poder se utilizar das falhas da nossa legislação e logo voltar a viver livremente pode falhar e ter de enfrentar sozinho a mão forte do Estado e acabar como este que se viu numa situação de caça. E para continuar vivo tinha como única companheira sua arma. Mais ele não era forte o suficiente para encarar os guerreiros da PM que arriscaram suas vidas para prender esse facínora mesmo sabendo que ele não se entregaria e que tentaria provocar mais dor no seio da Polícia Militar. Demorou, mas ele foi preso,  e de forma eterna.
≤≥ Blog RPI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

colabore: envie seu comentario para o blog